Cresça seu negócioPOR PONTO URBANOPUBLICADO EM 05/04/2018

Status: em um relacionamento profissional

Seja você dono do seu próprio negócio, empreendedor ou alguém dedicado à empresa em que trabalha, certamente deve fazer parte do grupo de pessoas que passa mais tempo com as pessoas de seu círculo profissional do que com sua família e amigos. Entre happy hours, reuniões e projetos, as relações de trabalho ganham relevância em nossas vidas e talvez não exista incômodo tão prejudicial aos negócios quanto aborrecimentos entre pessoas da mesma equipe, que convivam em um espaço de coworking ou que precisem ter qualquer relação profissional.

Investir em seu relacionamento com superiores, pares, subordinados ou clientes é algo que vai trazer benefícios para o negócio e para sua carreira. E não estamos falando em engolir sapo, mas em melhorar o autoconhecimento para aprender sobre suas dificuldades e se tornar um profissional com maior inteligência emocional.

Segundo a psicóloga Fabiana de Laurentis Russo, esse passo é importante porque coloca luz sobre comportamentos indesejados que são adotados de forma repetitiva, sempre que a pessoa identifica alguma situação com a qual tenha dificuldade de lidar, não conseguindo se apropriar delas e nem melhorando sua reação quando frente à algo que provoque a sensação de aversão. “Quando isso acontecer, tente entender quais são os elementos que o incomodam na outra pessoa, que causem esta antipatia. Na maioria das vezes, é alguma dificuldade pessoal, que talvez você não esteja sendo capaz de resolver consigo mesmo, um mecanismo inconsciente que faz com que você deposite a sua frustração e insatisfação na outra pessoa”, explica ela.

 

Gestão de conflitos

Uma vez superada a fase da implicância, um gestor precisa estar atento à possíveis acontecimentos pontuais que prejudiquem o entrosamento de uma equipe. Para Cristiane Sampaio, sócia-diretora da ACTA Comunicação Integrada, no ambiente profissional isso é muito comum de acontecer quando surge um impasse ou uma situação em que pessoas com poder de decisão, como sócios, tenham pontos de vista diferentes sobre questões financeiras e gerenciais, e isso torne um relacionamento antes ótimo em algo explosivo. “Sempre digo que para conhecermos, de fato, as pessoas, é preciso passarmos momentos de crise juntos, porque é muito fácil manter um bom relacionamento quando tudo vai bem, quando não há problemas, mas quando há uma crise, aí sim saberemos como o outro reage e se aquele comportamento é compatível com as nossas visões de mundo - que não necessariamente é certo ou errado, e sim diferente”, comenta ela.

Quando chega este ponto, o conselho da psicóloga Fabiana Russo é categórico: “os envolvidos precisam ter uma conversa franca, de preferência mediada por alguém neutro e capacitado para administrar situações conflitantes. Esta atitude deverá ser tomada o quanto antes, para evitar que a situação se torne insustentável”, orienta ela.

Cristiane concorda: “quando os ânimos já estão exaltados, é preciso haver maturidade profissional, deixando os egos de lado e pesando interesses e posições pessoais em prol de um ambiente de trabalho saudável e do que será o melhor para todos. É o melhor caminho, mas muito difícil de se ver na prática, por isso, penso que é interessante é procurar o auxílio da área de Recursos Humanos da empresa, ou de um profissional de coach externo, para que haja o maior distanciamento possível das pessoas envolvidas”, opina a diretora.

 

Comunicação: sempre!

Uma soft skill de suma importância para minimizar estes problemas na equipe é a boa comunicação, pois o diálogo aberto favorece o resgate de relações entre pares, sócios ou lideranças e subordinados, e uma empresa que não priorize seus processos de comunicação provavelmente está correndo um risco maior de fracassar. Por isso, lembre-se de colocar-se no lugar do outro antes de revirar os olhos para tarefas, e aposte na comunicação pessoal, olho no olho, a fim de estreitar laços e evitar mal-entendidos.

Nós, da Ponto Urbano, estamos sempre abertos para sugestões e para conversar sobre qualquer assunto que esteja relacionado com a boa convivência de nossos coworkers. Venha tomar um café com a gente!