Vida UrbanaPOR PONTO URBANOPUBLICADO EM 01/03/2018

Mexa-se ao ar livre!

Já faz alguns anos que diversas cidades pelo Brasil passaram a receber aparelhos para exercícios em suas praças e espaços de convivência. Esse é um dos muitos indícios de que existe uma preocupação crescente, coletiva, de busca por maior qualidade de vida e saúde - o que passa, necessariamente, por uma rotina de exercícios físicos.

Por mais que o seu interesse não seja virar blogueiro fitness ou encher seu instagram de fotos com a hashtag #shirtless, é importante cuidar do corpo - que anda cada vez menos requisitado para tarefas diárias, devido aos nossos trabalhos em cadeiras, elevadores, carros e todas as modernidades da nossa civilização.

E se você é aquele tipo de pessoa que detesta academia, uma opção é buscar exercícios ao ar livre - mas cuidado: a orientação de alguém especialista no assunto ainda é algo necessário. “A pessoa que escolhe treinar ao ar livre precisa consultar um profissional para auxiliá-lo nos movimentos, esta é a forma mais eficiente para evitar lesões”, diz Bruna Grandini, educadora física e proprietária da DOT Pilates.

 

Já existem diversas assessorias que usam exercícios que podem ser feitos apenas utilizando peso corporal, como agachamento, flexão de braços, prancha e abdominais, para montar os treinos em parques e praças. Mas se você já tem alguma consciência corporal, pode seguir a indicação de Bruna: “uma boa estratégia é utilizar o treinamento concorrente, que é o uso de exercícios de força junto com os exercícios aeróbios. O aeróbio deve ser feito antes dos exercícios de força se o objetivo for melhorar condicionamento físico. Se o objetivo for melhorar força o aeróbio deve ser feito no final do treino”, orienta ela.

E se você faz parte da legião de pessoas que trabalham sentadas, lembre-se: o ideal é se levantar a cada uma hora e se movimentar. “Pode ser uma caminhada de 3 minutos pelo próprio setor ou coworking. Alongamentos em pé, com movimentos básicos de braços, pescoço e pernas são indicados. Muitas empresas contratam serviço de ginástica laboral para melhorar o bem estar dos colaboradores. Use esse tempo, ele é importante para você”, finaliza Bruna.

Dicas gerais para quem quiser começar:

  • Procure um médico e faça uma avaliação completa do estado de saúde e mobilidade;
  • Dê tempo para seu corpo se acostumar. Inicie com 3 sessões semanais, e vá aumentando intensidade e tempo conforme for ficando fácil;
  • Alongue seu corpo de uma forma geral, todos os dias. No dia do exercício, faça alongamentos dinâmicos para a parte que será exercitada;
  • Faça um pequeno aquecimento aeróbico por cerca de 10 minutos;
  • Realize os movimentos de forma suave, com cadência igual a cada repetição, sem impactos grandes e ou ritmo muito variado;
  • Respeite o intervalo recomendado de no mínimo 30 segundos durante as séries de exercícios;
  • Atenção à amplitude dos movimentos, evitando sempre as hiperflexões, hiperextensões ou “trancos”;
  • Hidrate-se!